21/09/2020 Salvador26°C

5 canais de Salvador que você precisa conhecer

Essa turma está produzindo conteúdos de qualidade e que valem a sua atenção

Há quem diga que o Youtube é o futuro da televisão. Antigamente isso poderia soar loucura mas, a cada dia que passa, os canais crescem em uma velocidade assustadora na rede, e os influenciadores não estão mais exclusivamente na tv apresentando seus conteúdos, seja de educação, cultura, entretenimento e até humor. O site proporciona uma facilidade que valoriza a independência editorial onde a produção seja veiculada de maneira rápida e eficaz. O sucesso dos canais na plataforma de vídeos está tomando conta do Brasil, e também da Bahia, por isso, selecionamos cinco da nossa capital que merecem o reconhecimento por aqui e no restante do país. Conheça-os:

 

1. Conexão Axé!

Se você gosta de música baiana, esse canal é o seu lugar. Idealizado pelos músicos Joka Barreto e Juno Leon – conhecidos por tocarem na Banda Mel e com Luiz Caldas, respectivamente – o projeto consiste em produzir uma releitura dos clássicos de axé em formato de videoclipes para atingir um público mais vasto. Além das músicas clássicas, o Conexão Axé também tem um quadro exclusivo chamado ”Papo Axé”, onde eles comentam sobre os artistas, bandas da Bahia e curiosidades do gênero. Os dois contam com o apoio da produtora audiovisual Plei Video de Adriano Vaz e da agência Comunicação AmplaWeb de Vinicius Couto.

@canalconexaoaxe

2. Noix

O Noix é um projeto audiovisual idealizado por Agatha Simas e Rafael Leal, bailarinos de Salvador, que através de sua formação artística entendem a arte como potência de ressignificação dos estigmas sociais. Ativos também nas redes como Instagram e Facebook, o canal consiste em falar dos corpos invisibilizados pela mídia (corpo negro, gay, estereotipado por um pseudo ideal de beleza e sociedade). Mostrando a importância de falar sobre os corpos de maneira natural e sem tabus, da história e beleza, desmistificando os paradigmas legitimados.

@n_o_i_x_

3. Meu Canto

Um projeto idealizado por Antônio Muniz, que surgiu para criar uma plataforma digital com artistas baianos ainda não inseridos nos grandes veículos de comunicação. Através de um bate-papo descontraído, o programa mergulha na memória e os planos do convidado, no lugar que ele mais se sente à vontade. Por isso o nome “canto” de cantar e “canto” de lugar. Fazendo jus ao título do canal, com muita música de qualidade, seja autoral ou interpretação de uma canção já consagrada. O Meu Canto também atua nas redes sociais como ferramentas para divulgação de fotos e vídeos dos bastidores da gravação.

@projetomeucanto

4. Canal Vrá

Luana Assiz, jornalista, musicista e compositora baiana, teve a ideia de iniciar um canal no YouTube no final de 2016, como fruto da necessidade de criar um espaço de representatividade para mulheres negras na área audiovisual, trazendo temas relevantes e de conhecimento para o público. A variedade de assuntos abordados, desde então, têm proporcionado reflexões sobre as opressões sociais às quais mulheres e negros são submetidos na sociedade e às quais resistem desde sempre. Em junho, Luana iniciou o projeto ”VrÁfrica”, com vídeos gravados em Angola, onde morou por três meses no mesmo ano. Desde que iniciou esse projeto, ela já gravou vídeos com grandes mulheres da mídia, como a promotora Lívia Vaz, a escritora Conceição Evaristo, a youtuber Jout Jout, a cantora e compositora Larissa Luz, a escritora moçambicana Paulina Chiziane, entre outras poderosas. Além do Youtube, o Canal Vrá está também no instagram e no facebook, e em cada uma dessas redes, há conteúdos produzidos especificamente para elas, além dos compartilhamentos de vídeos do Youtube. O projeto é executado em parceria com o designer gráfico e ilustrador Peu Teles, responsável por toda a identidade visual do Canal Vrá, artes e composições de vídeo.

@canalvra

5. AfroFeed

Apresentado pela talentosa Sabrina Bispo, esse canal aparece em formato inovador, sendo apresentado semanalmente ao vivo no Youtube em um formato de talk show. O programa faz parte do Instituto Mídia Étnica (IME), que é formado por uma equipe de comunicadores inconformados com a representatividade da comunidade negra nos meios de comunicação, onde apenas 3,7% dos apresentadores brasileiros são negros. O Afrofeed é um programa da TV Correio Nagô que dialoga sobre a diáspora africana por meio da transmidialidade e outros assuntos. Em um formato descontraído, interativo e híbrido, o talk show ainda conta com três quadros: ”Dê a ideia”, ”Aí Sim” e ”On/Off”. Também fazem parte da equipe: Sérgio Sacramento, Jaguaraci Felix, Vagner Jesus, Carlos Daruê, Wesley Dias e a a parceria da produtora Sete Quatro Comunicação.

@correionago

 

Thaís Muniz

Goianiense de sangue e baiana de coração. Sempre foi apaixonada por Salvador e sua cultura única, onde pulou muitos carnavais. Jornalista e leitora assídua, busca usar o jornalismo em prol do entretenimento e cultura. E nas horas vagas arrisca em escrever algumas histórias.


Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + um =


Sobre o Nosso Auê

Somos um novo portal que tem como objetivo compartilhar a cidade de Salvador, mostrar novos lugares, desbravar inúmeros cantinhos e sobretudo, conectar histórias! A vida lá fora é mágica e nós vamos desfrutar a nossa cidade junto com você, vamos fazer o Nosso Auê!


WhatsApp: (71) 98836-3724

contato@nossoaue.com

Rua Fernando José Guimarães Rocha, 35, Imbuí. Salvador – Bahia

© Copyright Nosso Auê 2020. Todos os direitos reservados