14/09/2020 Salvador26°C

SSA Mapping mistura arte e tecnologia na capital baiana

Festival acontece dias 15 e 16 de dezembro e conta com apresentações que integram música e projeção mapeada

Nos dois dias do SSA Mapping (15 e 16), as performances Interação Música-Imagem vão integrar a cultura do mapping às apresentações musicais executadas ao vivo. Em 2018, o Festival chega ao Campo da Pólvora, maior e com mais cores, fazendo uma provocação para a expressão de ideias livres. O evento é inteiramente gratuito.

No primeiro dia (15), Afrocidade – reconhecida como uma das mais potentes novidades musicais da Bahia – faz uma fusão entre a poesia de resistência do povo negro, ritmos populares baianos, como arrocha e pagode, e sons universais do dub, reggae e afrobeat, com a companhia das projeções da VJ Ani Haze, artista visual paulista radicada na Bahia. Com passagens por festivais e exposições no Brasil e na Europa, Ani Haze tem sua trajetória marcada pela criação de vídeo mapping e cenografia digital para espetáculos teatrais, festivais de música, shows e videoclipes de artistas como Elza Soares, Pitty, IZA e da própria Afrocidade.

No segundo dia (16), o concerto-quebradeira da Sanbone Pagode Orquestra mistura os ritmos do pagode baiano com música erudita em uma apresentação amplificada pelas projeções da artista visual, e curado do SSA Mapping, Roberta Carvalho, que vai transpor, para a fachada do Fórum Ruy Barbosa, a síntese entre o clássico e o popular. Sob a regência do trombonista Hugo Sanbone, a Orquestra dá o tom para a mistura dos ritmos do pagode baiano com as mais variadas escolas da música erudita. As sensações que emergem dessa fusão serão potencializadas por Roberta Carvalho, com um mapping que transita entre a sofisticação dos salões de arte e a espontaneidade das ruas de Salvador.

Na Mostra principal, o SSA Mapping traz artistas de renome internacional: VJ Spetto (SP), Bianca Turner (SP), Fernando Velásquez (Uruguai) e VJ Suave (SP), que vão exibir obras exclusivas, criadas para a fachada do Fórum Ruy Barbosa. Já o baiano VJ Gabiru (presente na Mostra Principal de 2017) trará o Mapping “Gregórios”, com uma obra especial sobre Salvador.

SSA Mapping 2017 – artista Modular Dreams – foto Camilo Lobo

Na Mostra Aberta, 27 obras – selecionadas via Chamada Pública para o Brasil e exterior – irão colorir a fachada do Fórum com videoarte, fotografias, vídeo-performances e animações. A programação ainda conta com discotecagem, feirinha de impressos e artes visuais, bazar e foodtrucks, em uma estrutura com arquibancadas, lounge e bicicletário.

Antes, no dia 13, o Festival amplia o diálogo com a cidade através do projeto “Symbiosis”, que será apresentado entre as folhas e árvores sagradas e ancestrais do Dique do Tororó, das 19h30 às 21h30. Criado em 2007 pela curadora do SSA Mapping, o “Symbiosis” começou em comunidades ribeirinhas da Floresta Amazônica e faz uma mescla entre intervenção urbana, fotografia, vídeo digital e instalação, através de imagens projetadas em copas de árvores e áreas verdes de zonas urbanas e rurais.

SSA MAPPING – O Festival foi realizado pela primeira vez em março de 2017, na Praça Municipal, com projeções na fachada do Palácio Rio Branco, prédio que originalmente foi sede do Governo baiano.

A 2ª edição conta com o patrocínio da Oi e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. O Festival também foi contemplado pelo edital Gregórios, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador. Este ano, além das projeções da Mostra Principal, Mostra Aberta, performances Interação Música-Imagem e Symbiosis, o SSA Mapping também promove Rolés, oficinas e bate-papo com artistas.

 

Programação:

– Oficinas: Introdução à criação e performance audiovisual com softwares livres e Projeção criativa: videomapping e projeção em superfícies não convencionais: estão sendo realizadasnesta semana e na próxima, com inscrições já encerradas, na Tropos Co (Rio Vermelho), das 18h às 22h

– Symbiosis: dia 13 (quinta-feira), no Dique do Tororó (próximo aos restaurantes), das 19h30 às 21h30

– Bate-Papo entre artistas: dia 14 (sexta-feira), às 20h, na Tropos Co (sujeito à lotação do espaço)

– Mostra Principal, Mostra Aberta, Interação Música-Imagem feirinha e foodtrucks:dias 15 e 16 (sábado e domingo), a partir das 17h, no Campo da Pólvora, com projeções na fachada do Fórum Ruy Barbosa (a partir das 19h) e apresentações de Afrocidade (15) e Sanbone Pagode Orquestra (16), a partir das 21h

– “Rolé Prédios de Salvador” e “Rolé Gregórios – A Poesia Pede Passagem”: dias 15 e 16, respectivamente, com saída do Edf. Sulacap (dia 15) e da Escadaria do Passo (dia 16) – sempre às 16h e encerrando no Campo da Pólvora, às 17h (não precisa de inscrição prévia. Bast

Gratuito

Produção: Baluart e Ilimitado

Site: www.ssamapping.com.br

Facebook: facebook.com/SSAmapping

Instagram: @salvadormapping 

Foto destaque: Camila Lobo

Carlos Sena

Sou Soteropolitano, Relações Públicas de formação, Político de opinião, Cervejeiro apaixonado por futebol e Pimenteiro como bom Baiano.


Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =


Sobre o Nosso Auê

Somos um novo portal que tem como objetivo compartilhar a cidade de Salvador, mostrar novos lugares, desbravar inúmeros cantinhos e sobretudo, conectar histórias! A vida lá fora é mágica e nós vamos desfrutar a nossa cidade junto com você, vamos fazer o Nosso Auê!


WhatsApp: (71) 98836-3724

contato@nossoaue.com

Rua Fernando José Guimarães Rocha, 35, Imbuí. Salvador – Bahia

© Copyright Nosso Auê 2020. Todos os direitos reservados